Alimentos e Ingredientes Base



Relativamente aos ingredientes base para quem quer optar por uma alimentação vegetariana ou macrobiótica, estes podem ser divididos em vários grupos:



CEREAIS

Dê preferência aos cereais integrais. Estes contêm todas as propriedades na sua essência.
O cereais integrais são uma boa fonte de vitaminas, fibras alimentares e proteínas e são pobres em gorduras saturadas. São um alimento completo, mesmo comparável com as frutas e os legumes.
Os benefícios nutricionais do consumo de cereais integrais são inúmeros: têm cinco vezes mais fibras do que o feijão; dez vezes mais do que legumes; e 15 vezes mais do que os frutos. Os cereais integrais geram a sensação de saciedade que ajuda a regular o peso e são também ricos em fibras alimentares e favorecem o trânsito intestinal. O seu consumo reduz ainda os níveis de glicose e de mau colesterol no sangue. Falta referir que contêm um maior teor de fibras e ácido fólico em comparação com os cereais refinados.


. Arroz Integral: O arroz integral não passa por nenhum processo de tratamento, pelo que conserva todas as suas propriedades alimentares. O arroz integral não tem glúten e faz-nos sentir saciados por mais tempo; é de mais fácil digestão porque contém fibra, combatendo as disfunções digestivas e ainda ajuda ao bom funcionamento dos intestinos. É rico nas vitaminas B1, B2, B6, B12 e em minerais. Ajuda ainda no combate ao colesterol e à arteriosclerose, dando um grande contributo para a eliminação de todo o tipo de toxinas do nosso corpo. Auxilia a controlar os níveis de açúcar no sangue.
. Cevada: Possui uma alta riqueza em fibra, de modo que actua como complemento dietético, ajudando a diminuir os níveis de colesterol alto, ao mesmo tempo que ajuda a evitar problemas de prisão de ventre. Este cereal beneficia o fígado e a vesícula e é particularmente indicado para ajudar a dissolver gordura e proteína animal, beneficiando imenso as pessoas que desejem perder peso e necessitem de dissolver quistos, cálculos.
. Centeio: O centeio é um cereal rico em nutrientes e de fácil digestão. Além de depurativo do sangue, facilita a circulação sanguínea, o que é útil na prevenção de doenças cardiovasculares e arteriosclerose, e ajuda na prevenção de cálculos biliares.
. Aveia: Muito nutritiva, a aveia é o cereal mais rico em proteínas, incluindo o glúten, em gorduras, e em vitamina B1. O teor em vitaminas do complexo B e em minerais é muito elevado. É um alimento muito bom para bebés e crianças, assim como mães em período de aleitamento. 
. Trigo: O trigo é o cereal por excelência do nosso país e da maioria dos países europeus. O trigo contém todos os aminoácidos necessários à alimentação humana e é o segundo cereal mais rico em proteína e o que tem mais glúten, uma das suas proteínas. É exactamente esta qualidade que o faz levedar. É um alimento essencial para a saúde do coração. Tem um óleo de excelente qualidade. O uso deste cereal integral é recomendado a quem tem de dispender muito esforço físico. O trigo integral é considerado benéfico para o fígado e é recomendado para a obstipação, especialmente na forma de flocos.
. Millet: O millet é tecnicamente uma semente e não um grão. Contém uma grande quantidade de nutrientes benéficos, proteína, fibra, minerais, vitaminas do complexo B e vitamina E. As sementes são também ricas em fitoquímicos, que é acreditado para diminuir o colesterol. É o cereal por excelência para tratar problemas de estômago e pâncreas.
. Amaranto: O seu nome vem do grego amarantos que significa “que não morre, que não murcha” e tanto para os antigos gregos como para os primeiros cristãos o amaranto representou um símbolo de imortalidade. Apesar de botanicamente não ser exactamente um cereal, é usado como se fosse. É um grão altamente nutricional. Contém proteínas, cálcio, fibras, zinco, fósforo e outros nutrientes. Contribui ainda para a redução dos níveis de colesterol no sangue e para a prevenção de doenças cardiovasculares e osteoporose. Rico em cálcio, o amaranto pode ser utilizado como substituto do leite animal, sendo indicado para crianças e pessoas com intolerância à lactose. O alimento também funciona como uma óptima opção de variação nutritiva no cardápio dos celíacos, além de actuar no controle da glicemia em diabéticos, graças à alta concentração de fibras alimentares. Tem ainda uma acção antioxidante, no combate aos radicais livres, aumento da oxigenação do metabolismo e proteção da membrana celular - sistema imunológico.
. Trigo-Sarraceno: Energizante e nutritivo, o trigo-sarraceno é livre de glúten. É particulamente útil em casos de afecções circulatórias, hipertensão arterial, arteriosclerose e fragilidade capilar.
. Quinoa: A semente da quinoa era bastante venerada pelos Incas, onde era denominado Chisia Mama - a grande mãe. Rica em proteínas, a quinoa é muito equilibrada em aminoácidos essenciais e pode-se quase considerar como uma proteína completa. É particularmente rica em lisina (muito útil para os vegetarianos), em arginina e histidina, duas substâncias essenciais para os bebés. Contém elevados níveis de cálcio, magnésio, ferro, zinco, sendo muito recomendada para as pessoas que não consomem lacticínios. Leve e de digestão muito fácil, é uma boa fonte de fibras, minerais e vitaminas. Tonifica os rins e as funções do pericárdio e reforça todo o corpo.
. Bulgour: O boulgour é o trigo duro pré-cozido, seco, pelado e triturado fino ou grosso. É um alimento de fácil assimilação que contém grande quantidade de vitaminas do complexo B e proteínas. O boulgour contém ainda minerais importantes para a manutenção do organismo saudável.
. Kamut: O kamut é uma variedade de trigo que teve a sua origem no Egipto. Contém entre 20 e 40% mais proteínas, aminoácidos, vitaminas e minerais que as variedades de trigo comuns. Possibilita uma digestão muito fácil e por vezes pessoas que são alérgicas ao trigo reagem bem ao kamut. De sabor muito agradável, reduz os radicais livres que são em parte responsáveis pelas doenças cardiovasculares e algumas formas de cancro. Mais informação disponível aqui: www.kamut.com
. Espelta: A espelta é uma variedade de trigo mais antiga. Apresenta uma série de diferentes nutrientes, o que pode torná-la num alimento especialmente útil para as pessoas com enxaqueca, arteriosclerose, ou diabetes.

Verá como com tanta variedade terá pratos sempre diferentes e super nutritivos.


LEGUMINOSAS

As leguminosas são um alimento essencial para quem segue uma dieta vegetariana. São uma fonte valiosissíma de proteinas vegetais completas. As leguminosas são importantes na nossa alimentação pelo seu alto valor nutritivo e são um alimento muito acessível e económico.

Há imensos tipos de leguminosas disponíveis no mercado, desde o feijão vermelho, branco, catarino, preto, feijão azuki, grão-de-bico, ervilhas, lentilhas verdes, vermelhas, favas, feijão de soja e feijão de soja preto.


VEGETAIS

Quando nos debruçamos no mundo dos vegetais, a variedade é ainda maior. Os vegetais são importantes fontes de vitaminas, sais minerais, e com imensas propriedades benéficas ao organismo.
Use e abuse de vegetais. Desde os vegetais que crescem para dentro da terra e compridos (cenouras, nabos, beterrabas, rábanos), passando pelos que crescem à superfície e redondos (abóboras, courgette, couves, bróculos, couve flor, cogumelos), até às folhas, que têm uma energia mais fresca e ascendente (agrião, nabiças, alface, alho francês).


ALGAS

As algas marinhas ajudam a restabelecer as reservas de ferro e são óptimas fontes de minerais.
As algas marinhas fazem parte da alimentação de muitos povos, como os chineses e os japoneses. Entre os ocidentais, são consumidas principalmente pelos vegetarianos e macrobióticos.
As algas são uma excelente fonte de iodo, mineral essencial ao correcto funcionamento da tiróide. Outros minerais que normalmente se encontram nas algas são o ferro, o potássio, o cálcio, o cobre, o magnésio e o zinco. Algumas das algas possuem ainda quantidades assinaláveis de vitamina B12 que geralmente se considera só existir em produtos animais.
A maioria das algas contém ainda betacaroteno (provitamina A) e algumas das vitaminas do complexo B. A maioria dos tipos de algas apresentam um elevado conteúdo proteico, sendo ricas nos aminoácidos essenciais. 
.Wakamé: alga oriental com bastante conteúdo de proteínas e vitaminas do complexo B, sódio, cálcio, fósforo e ferro. Recomenda-se como condimento para pessoas que não podem consumir sal. É a alga mais rica em vitaminas B12.
. Kombu:
alga rica em carbo-hidratos,proteínas e vitamina A e B; além disso, contém iodo, cálcio, fósforo, sódio; é a alga mais rica em iodo. Indica-se o seu consumo quando há artrite, flebite e problemas circulatórios. Excelente para cozinhar em conjunto com as leguminosas (tornam-nas muito mais macias e digeríveis, evitando a formação de gases intestinais) ou com vegetais.
. Aramé: alga muito fina que se cozinha com os vegetais, excelente para os órgãos reprodutores femininos (mas também boa para os homens).
. Agar-Agar: substitui com vantagem a gelatina animal, para preparar gelatinas, doces ou salgadas. Sacia o apetite e actua como purificador. Excelente para obstipação e para ajudar a perder peso.
. Bodelha: o seu conteúdo de iodo controla a obesidade.
. Espirulina (Spirulina): alga de água doce. Diz-se que é um alimento completo, pois o seu conteúdo em proteína é superior a 75% e possui altos níveis de todas as vitaminas, minerais e aminoácidos. Além de revitalizar e nutrir, ajuda em problemas como: artrite, diabetes, obesidade, raquitismo e debilidade em geral. Usa-se para diminuir o peso porque reduz o apetite e proporciona os nutrientes necessários.

Para além destas, ainda dispomos de outras no mercado, tais como a bodelha, clorela, dulse, hiziki, nori.



TOFU, SEITAN, TEMPEH, NATTO


A esta lista podemos ainda acrescentar outros produtos, tais como os derivados das leguminosas (tofu, tempeh, natto) e o seitan.
. Tofu: tofu ou queijo de soja é produzido a partir do leite de soja; o feijão de soja é demolhado e triturado, e ao qual é adicionado um espessante natural, como nigari ou sumo de limão.
O tofu é uma excelente fonte de proteína, e pode ser utilizado das mais variadas formas. -em sopas, cozinhado com vegetais, grelhado, estufado, no forno, em molhos e pastas, sobremesas, etc. É um alimento refrescante, leve, e bastante saboroso quando bem cozinhado.
. Tempeh: é também uma excelente fonte de proteína, e um dos raros produtos de origem vegetal que contém vitamina b12, quando processado de forma natural ao ar livre (o que é muito difícil encontrar na europa, infelizmente). Possui um sabor bastante peculiar, e pode ser utilizado grelhado, frito, estufado. É uma óptima opção para pessoas com carências e desnutridas.
. Natto: embora bastante desconhecido, é bastante usado no Japão. De sabor e textura muito peculiar também, ou se gosta ou se detesta. É extremamente benéfico para os intestinos, devido ao seu elevado valor em microorganismos, fortalecendo a imunidade e melhorando a condição da pele. Usualmente é consumido cru, mas também pode ser cozinhado.
. Seitan: o seitan é produzido a partir do glúten de trigo. é um alimento rico em proteínas. Por não conter sódio, é ainda excelente para pessoas com hipertensão. O seitan é um alimento bastante saboroso, e é a alternativa mais natural á carne. No entanto, uma vez que contém glúten, deve ser evitado por pessoas com doença celíaca.


SEMENTES 


As sementes são bastantes saudáveis e nutritivas. Além de serem grande fontes de proteínas, elas são fonte de vitaminas C, E, complexo B e de minerais como potássio, ferro, cálcio, zinco e magnésio. Por isso,  fornecem-nos antioxidantes para combater os radicais livres que danificam as células do corpo. As sementes ainda contêm muita fibra alimentar, a qual regulariza o funcionamento do intestino e "varre" as toxinas presentes.
Embora muitas pessoas hesitem ao consumir sementes e oleaginosas, devido ao seu elevado valor calórico, a verdade é que estes alimentos provocam a sensação de saciedade, o que na realidade se traduz na menor quantidade de comida ingerida. Para além disso, são ricas em amino-ácidos, sendo por isso essenciais para quem pratica uma alimentação vegetariana.
Temos disponíveis no mercado imensa variedade de sementes, entre elas:
Sementes de girassol: a semente é riquíssima em gordura poli-insaturada, que ajuda no controle do colesterol. Depois de torrada, é muito rica também em nutrientes como vitaminas E, D e do complexo B, selênio, fósforo e potássio.
Sementes de abóbora: fonte rica de proteínas, ferro, vitaminas do complexo B, vitamina E, além de fibras (que ajudam e muito no bom funcionamento do intestino). É também indicada para combater a hipertensão, por conta do alto teor de potássio. A semente de abóbora contém beta-sitosterol, um anti-inflamatório que auxilia no emagrecimento.
. Sementes de sésamo: as sementes de sésano e tahin (manteiga de sésamo) são ricos em minerais, manganês e cobre, e ainda uma excelente fonte de cálcio, magnésio, ferro, fósforo, vitamina B1 (tiamina), zinco, fibra dietética, gorduras saudáveis (monoinsaturada) . Eles contêm poderosos antioxidantes que são anti-cancerígenas. Contêm ainda fitoesteróis, que bloqueiam a produção de colesterolComer sementes de sésamo pode assim ajudar a diminuir o colesterol, proporcionar alívio para a artrite reumatóide, e apoiar a saúde vascular e respiratória. Os nutrientes do sésamo são melhores absorvidos se forem moídos ou tostados antes do consumo.
. Sementes de chia: as sementes de chia são uma fonte riquíssima de ómega 3, tornando-a num alimento protector do coração e do cérebro. A ingestão de alimentos ricos em ómega 3 é muito importante para, por exemplo, prevenir problemas cardiovasculares, estados depressivos e diminuir os triglicerídeos no sangue. Para além disso, são muito benéficas para o bom funcionamento dos intestinos. O consumo regular destas sementes é ainda útil para controlar a pressão arterial elevada e a diabetes. Devido à sua riqueza nutricional e ao facto de saciarem facilmente são muito úteis para atletas ou para quem procura um aporte extra de energia. E como são isentas de glúten, são uma excelente opção também para celíacos.
. Sementes de linhaça: na composição da semente de linhaça estão presentes proteínas, fibras alimentares e ácidos graxos poliinsaturados (ómega 3 e ómega 6), que lhe conferem a propriedade de alimento funcional. A semente de linhaça é a mais rica fonte de ómega 3 existente na natureza. Tem imensos benefícios tais como: rejuvenescedor; baixa de peso; auxilia no combate a anemia; auxilia no combate ao câncro; no combate à acne; no equilíbrio hormonal; na diminuição do risco de aterosclerose; no controle dos diabetes; promove a vitalidade física; o sistema digestivo, nervoso, doenças Inflamatórias, retenção de líquidos, sistema imunológico, o funcionamento intestinal, condições da pele e do cabelo e muitas outras.
. Sementes de papoila: as sementes de papoila, podem ser incorporadas facilmente na alimentação diária, trazendo diversos benefícios para a saúde, nomeadamente como calmante em casos de ansiedade e nervosismo.
São uma excelente fonte de ómega 3, de proteína, de vitamina do complexo B,  e possuem um alto teor em fibra. Além disso, são poderosos anti-oxidantes, ajudam a diminuir o mau colestrol, Contêm ainda  bons níveis de minerais como o ferro, cobre, cálcio, potássio, zinco, manganês e magnésio. 
Pode consultar ainda esta página: http://www.nutrition-and-you.com/poppy-seeds.html



FRUTOS SECOS E BAGAS


Os frutos secos estão divididos em duas categorias distintas: os frutos secos propriamente ditos ou oleaginosos, que são consumidos sempre no seu estado seco (nozes, amêndoas, amendoins, avelãs, pinhões, etc.) e os frutos desidratados que podem ser consumidos frescos ou sujeitos a desidratação (passas, ameixas, alperces, etc.). 
As oleaginosas contêm muitas propriedades semelhantes às das sementes.
Além das proteínas, os frutos secos são ricos em minerais, tais como o cálcio, o magnésio, o fósforo, o ferro, o zinco ou o potássio. Por isso, são alimentos muito recomendáveis para desportistas ou para quem tenha uma vida muito activa. Os frutos secos também podem ajudar a proteger ao organismo contra as doenças cardiovasculares, já que atuam sobre os lipídios do sangue. São ainda um alimento rico em fibras e são recomendáveis para os vegetarianos.
Um dos aspectos que mais tem prejudicado aos frutos secos, é que são alimentos ricos em gorduras.  No entanto, a maioria da gordura nos frutos secos é monoinsaturada, o tipo de gordura que aumenta as lipoproteínas, o bom colesterol e não os níveis de mau colesterol.
Os frutos secos são uma fonte de saúde para o organismo. Cada fruto seco tem umas propriedades diferentes que podem ajudar a melhorar certos níveis de nosso corpo. Por exemplo, as nozes são boas para o colesterol, que se combinam com exercício e uma boa dieta.
Outra vantagem é o seu poder saciante, o que faz com que deles um excelente snack, diminuindo desta forma o apetite, bom para quem quer emagrecer e comer menos.
. Amêndoas: as amêndoas são uma boa fonte de proteína, a vitamina E, manganês, magnésio, cobre, vitamina B2 (riboflavina), e fósforo. Comer amêndoas pode diminuir o mau colesterol, reduzir o risco de doença cardíaca, oferecer proteção contra doenças cardiovasculares e diabetes, aumentar a energia, e ajudar a prevenir os cálculos biliares. 
. Nozes: as nozes são uma excelente fonte de ómega3, os ácidos gordos essenciais. São também são uma boa fonte de manganês, cobre e gorduras saudáveis. Comer nozes pode beneficiar o seu sistema cardiovascular, melhorar o colesterol, ajudar nas funções cerebrais e proteger a saúde óssea. As nozes também têm disponível melatonina, que ajuda a regular o sono.
. Pinhões: muito ricos em fósforo e potássio são das sementes mais ricas em proteínas.
. Avelãs: possuem uma grande quantidade de fibras que actuam como laxante. As avelãs são dos frutos secos mais ricos em vitamina A e vitamina C, sendo a quantidade de magnésio também muito significativa. 
. Bagas Goji: Goji é a fruta da planta Lycium barbarum, proveniente dos Himalais. Apresenta-se em forma de baga vermelha. O seu aspecto assemelha-se em muito à nossa conhecida uva passa. Embora sejam usadas há milhares de anos na China, Tibete e Índia, só começou a despertar o interesse da ciência ocidental, quando se começou a descobrir a sua qualidade nutritiva e o seu poder antioxidante. As bajas goji são uma excelente fonte de proteinas, minerais e vitaminas. Contribuem para a fortificação do sistema imunitário, para o anti-envelhecimento, para a protecção das doenças cardiovasculares e inflamatórias, problemas de visão, doenças do sistema neurológico e imunitário. Aumenta os níveis de energia do corpo, ajudando no processo digestivo e no emagrecimento. ajudam também a aliviar as dores menstruais.
. Bagas de sabugueiro: o sabugueiro é desde a antiguidade definido como o guardião da são Saúde. Ao que me é dado a conhecer, o primeiro registo do uso desta planta no meio medicinal aparece nos escritos de Hipócrates, já lá vão 2500 anos. Descobriu-se que os flavonóides contidos nas bagas de sabugueiro têm abundantes propriedades bioquímicas e farmacológicas, entre as quais se encontraram efeitos antioxidantes e imunológicos. O Sabugueiro, é um dos melhores sudoríficos (estimula a transpiração), depurativos (que purifica o sangue pela eliminação de toxinas) e anti-inflamatório. 
. Arandos vermelhos: conhecidos com cranberries, os Arandos vermelhos contêm mais de quarenta componentes que têm propriedades antioxidantes. Também tem uma das mais altas concentrações de antocianina, o que faz dele um dos alimentos seleccionados mais saudáveis na guerra contra o envelhecimento prematuro. Ajuda a controlar as infecções urinárias, ajuda na saúde cardio-vascular. No geral, as bagas silvestres são uma boa fonte de fibras, que melhoram o trânsito intestinal, e de potássio, ferro e cálcio.
Consultar mais informação aqui: http://www.eufic.org/article/pt/nutricao/conhecer-os-alimentos/artid/Tudo-sobre-frutos-secos/


CONDIMENTOS


Condimento é uma substância que é acrescentada a um alimento para lhe proporcionar sabor, aroma, realçar o seu paladar, ou ainda facilitar a sua digestão.
Existe um mundo por explorar quando falamos em condimentos. Eu pessoalmente, tenho uma gama específica de produtos que gosto de ter sempre em casa e que utilizo na maioria das vezes, embora por vezes, goste de viajar um pouco por outros sabores.
As especiarias são algo que gosto de usar, mas com pouca frequência. Entre elas, por vezes a pimenta preta, a noz-moscada, as sementes de coentros e os cominhos. Estas têm propriedades que auxiliam bastante no processo digestivo.

Mas há produtos que considero essenciais e muito saudáveis, e que nunca convém que faltem na prateleira.
. Sal marinho: sabe-se que o ser humano não pode viver sem o sal. Biologistas afirmam freqüentemente a importância do cloreto de sódio para a manutenção do metabolismo e do equilíbrio do sistema imunológico. Sabe-se que ao sal refinado são retiradas grandes parte das suas propriedades, que fazem dele um produto menos saudável. Por isso, seja selectivo e opte por consumir sal marinho. O sal marinho auxilia na digestão , normaliza a função intestinal, diminui as chances de cálculos. O sal marinho é composto de 84 elementos dentre eles: o iodo natural (das algas marinhas), enxofre, bromo, magnésio, flúor e cálcio. Mais informação nestes artigos: http://www.youtube.com/watch?v=Ucvw6r_Y5M8    http://www.portalverde.com.br/alimentacao/perigos/salmarinhoXrefinado.htm
. Molho de Soja: o molho de soja é produzido a partir da fermentação do miso ou do koji, que são alimentos à base de soja. Assim sendo, o shoyu oferece todos os benefícios destes alimentos. Por meio do shoyu obtém-se aminoácidos essenciais para a saúde, o que torna a alimentação mais saudável. É um molho rico em cálcio, proteínas, ferro e vitaminas B1 e B2, além de ter outras diversas propriedades. As variedades de molho de soja são o shoyo, uma mistura de grãos de soja e de trigo; o tamari, feito apenas com grãos de soja; assim como o molho teriaki, que inclui outros ingredientes, como o açúcar e o vinagre. Utilizado em substituição ao sal em saladas, temperos, molhos, conservas, sopas, pastas, refogados, sushis, sashimis etc.
. Miso: pasta salgada feita com uma mistura de grãos de soja com cereal (que pode ser arroz, cevada, trigo ou milho), sal e um agente fermentante. Existem diferentes tipos de miso, classificados de acordo com sua preparação, com os ingredientes utilizados e com seu tempo de preparação. Os de coloração mais clara ou amarelados são adocicados, mais suaves e menos salgados. Os de coloração escura apresentam um sabor mais forte. Espessa e fácil de espalhar, é usada para dar sabor a sopas, molhos, massas etc. O Miso contem enzimas que melhoram a digestão e fortalecem a qualidade de sangue; tem um elevado teor em proteína, vitaminas e minerais; segundo muitos estudos realizados o Miso ajuda a prevenir e a tratar o cancro da mama, doenças cardiovasculares e doenças provocadas por radiação. Excelente para tratar distúrbios intestinais.
. Vinagre de Arroz Integral: o vinagre é usado pelos orientais como tempero, desde remotas datas. Especialmente vinagre de arroz, conhecido como remédio por excelência, ainda hoje em dia cura muitas doenças e as previne. No vinagre de arroz integral existem somente substancias que não prejudicam o organismo. Estas são os aminoácidos e ácidos orgânicos, que queimam as substancias nocivas do mesmo e activam o metabolismo, retardando o envelhecimento. 
. Vinagre de Ameixa Umeboshi: as umeboshi são ameixas fermentadas em sal marinho durante mais de dois anos. As suas propriedades medicinais são indubitáveis: alcaliniza o sangue, tem efeitos antibióticos e antisépticos, previne a fadiga atrasa o envelhecimento. O vinagre do umeboshi é ideal para temperos, molhos e condimentos. O umeboshi tem um sabor ácido-salgado e por vezes ligeiramente adocicado. Os órgãos do nosso corpo mais beneficiados pela ingestão do umeboshi são o fígado, vesícula biliar, rins e bexiga. Os seus benefícios são os seguintes: alcaliniza o sangue e mantém o pH em equilíbrio; contém grandes quantidades de minerais alcalinos; tem poder anti-séptico e antibiótico; previne o stress, o cansaço e o envelhecimento; alivia a acidez estomacal; acalma problemas intestinais e digestivos;previne o enjoo; alivia dores de cabeça, resfriados e gripes.

. Gengibre: utilizado como especiaria devido ao seu aroma e sabor muito característicos, a raiz de gengibre é também usada medicinalmente com diversos fins. Rica em óleo essencial, possui ainda substâncias que lhe dão um sabor acre e picante. Devido à natureza dos seus constituintes, o gengibre tem uma acção estimulante da secreção salivar e gástrica, aumentando o tónus da musculatura intestinal e o peristaltismo, sendo estas acções atribuídas às substâncias picantes. É também um excelente antiemético natural no combate aos enjoos das viagens. Tem ainda um efeito positivo em situações de problemas respiratórios, como excelente antiséptico e anti-inflamatório. Devido às suas características pungentes, o gengibre é também um estimulante circulatório.
. Limão: o limão é verdadeiramente uma jóia da natureza. Pode ser considerado o rei dos frutos curativos, sendo impressionante a quantidade e variedade das suas aplicações. O uso do limão promove a neutralização de acidez do organismo. Efetivamente, apesar de no estado livre ter como princípio activo o poderoso ácido cítrico, este, em contacto com o meio celular, no interior do nosso organismo, é transformado durante a digestão e comporta-se como um alcalinizante, ou seja, um neutralizante da acidez interna. Um dos efeitos notáveis do limão é, por exemplo, o de combater o ácido úrico. Seu uso interno é muito útil na regeneração dos tecidos inflamados das mucosas, reconduzindo ao estado e funcionamento normal de todos os órgãos do aparelho digestivo. Nas afecções gastro intestinais, os ácidos do limão destroem os germes e as bactérias nocivas que se libertam e que contribuem para gerar as ulcerações. Ainda combate as fermentações e os gases. É um amigo do pâncreas e revela-se um expurgador e um tonificante do fígado e da vesícula. Relativamente ao aparelho genito-urinário, bem como ao sistema cardiovascular, é igualmente um poderosíssimo eliminador de toxinas e um tônico privilegiado. Tem, assim, ação que impede e neutraliza a proliferação das tão temidas afecções arterioscleróticas. Na alimentação, dá ao seu prato um agradável e fresco sabor.
Aconselho a leitura desta página: http://www.ahau.org/limao-e-o-seu-poder-de-cura/

. Azeite: o sumo da azeitona é uma gordura monoinsaturada, rica em antioxidantes e vitaminas que impedem a absorção do colesterol. Daí que o azeite seja recomendado para combater as doenças cardiovasculares. Deve ser privilegiado o azeite virgem ou extra-virgem, extraído de forma mecânica e não recorrendo a químicos ou ao calor. Só desta forma se mantêm os nutrientes.
. Óleo de Sésamo: obtido a partir da prensa a frio das sementes da planta, o óleo de Sésamo possui excelentes propriedades emolientes, anti-oxidantes esebo-restituíveis. É um excelente óleo para cozinhar, pois suporta temperaturas bastante elevadas, e confere um agradável sabor aos alimentos.
. Óleo de grainha de Uva: é a melhor opção para temperar e cozinhar. Tem um sabor neutro - é ideal para usar em saladas no Verão - e aguenta temperaturas elevadas, mesmo quando não é muito refinado. Esta característica permite que seja utilizado nos fritos e nos salteados, durante os quais os alimentos se mantêm em contacto com o calor durante bastante tempo. Contém vitamina E e flavonóides.
. Óleos de Linhaça e de Noz: com um teor elevado de gorduras polinsaturadas, também são recomendados para temperar saladas de alface, rúcula, cenoura e beterraba, que até beneficiam desta associação. É que as vitaminas A, B, E e K destes hortícolas são lipossolúveis, logo só absorvidas através da gordura.

Sem comentários: